NaTrilha #33 – Turismo de Aventura no Espírito Santo

Turismo de aventura no ES

Para ouvir esse programa sobre Turismo de Aventura no Espirito Santo, clique em “Play” para ouvir online no player acima ou “Baixar” para transferir para seu dispositivo.

O NaTrilha de hoje traz várias formas de curtir a natureza, explicando e mostrando a diferença entre vários segmentos de passeios e com esse pano de fundo apresentar o nosso estado. Nesse episódio, vamos falar sobre “Turismo de aventura no ES”.
Será que uma empresa com preços de seus produtos e serviços muito baixo do que é praticado no mercado significa uma bela barganha ou incapacidade técnica?

Convido você ouvinte a pesquisar muito bem o seu destino, manter a sua certificação em dia, conhecer novos lugares, novas culturas, se aventurar com as dicas de nossos convidados e se permitir conhecer algo novo.

E pra você não cair no engano de achar que pra ser legal, tem que ser radical, de que pra ser inesquecível, tem que ser arriscado, continue conosco e compartilhe o crescimento responsável.

E se você se identificou com esse episódio, apresente nosso programa durante aquele bate papo descontraído com seus amigos que são pais durante alguma discussão sobre educação dos filhos.

Compartilhe esse episódio. Se fizer pelo Facebook, não esqueça de deixar o compartilhamento em modo “Público”, ok? Assim poderemos falar seu nome durante a leitura de emails.

Quer completar alguma coisa? Tem sugestão de temas pra gente? Ainda ficou na dúvida ou quer simplesmente concorrer ao prêmio “Joinha”? Manda um e-mail pra gente. Vale até uma selfie.

Não esqueça de dizer de onde você é, sua idade e que esporte pratica (ou não)

Diga-nos o que achou desse programa. Seu feedback é importante para nós.

Para pular a seção de leitura de e-mails e comentários, pule para 21 minutos.


Participantes do programa de hoje:


Comentado durante o programa:

Festival de Montanhismo em Pancas

NaTrilha no Deezer – Clique aqui

Menções do NaTrilha no Site Medium.com

Como consumir Podcasts diretamente em seu smartphone?

Encontro POCA de Agosto:

Turismo de Aventura no ES

Site do Ministério do Turismo – www.turismo.gov.br

Cadastur – www.cadastur.turismo.gov.br/

Programa Aventura Segura – www.turismo.gov.br/

ABERTA – Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura – abeta.tur.br

ICMBio – http://www.icmbio.gov.br/portal/

NBR 15331 – Sistema de Gestão da Segurança

Descubra o Espírito Santo – descubraoespiritosanto.es.gov.br

Observatório do Turismo – observatoriodoturismo.es.gov.br

Lição dos Japoneses na Copa do Mundo.

Episódios do NaTrilha sobre o Pico da Bandeira:

 


 Contribua com o NaTrilha pelo Padrim.

Clique aqui e torne-se um padrim

Padrinhos e Madrinhas. (separados por categorias)

– DESBRAVADORES: João Olavo de Vasconcelos.

– DESTEMIDOS: Giovani Sousa e Paulo Victor Gomes Novaes, Ana Luiza Karan, Tenistas em Ação.

– INSTRUTORES: Daiana Almeida;

– GUIA DE AVENTURA: Vitório Paulino Silvestre.


Grupo Telegram do NaTrilha.

Acesse e participe:

Entrar no Grupo Telegram – NaTrilha


NaTrilha no iTunes:

Não deixe de nos classificar e deixar seu comentário. Clique no link abaixo:

NaTrilha no iTunes


Agradecimentos:

Giovani Souza, Paulo Victor Gomes Novaes, Tenistas em Ação, Vitorio Paulino de Paiva Silvestre, Grupo Escoteiro Araribóia 123 São Paulo, 335º Grupo Escoteiro do Ar Senta a Pua, Douglas Ricci da Costa, Carolina Faustini, Fabio Murakami, Karin Voll, Estagiário Kampa, Felipe Cordeiro, Rafael Bräscher, Fabiane Marcondes, Samir Sell e Dona Odila.

Revisão – João Olavo Vasconcelos


Nosso e-mail:

natrilhapc@gmail.com

  • Oi Pessoal do VcNaTrilha! Conheci o podcast por indicação em um grupo do Telegram e achei muito bacana o tema do Espirito Santo! Foi o segundo episódio que ouvi, e baixei na esperança de ouvir sobre o Pico da Bandeira. Frustradas as expectativas, confesso que fiquei surpresa a respeito das indicações que vocês fizeram no estado (as quais não conhecia e anotei todas, obviamente – Pontões <3 está no topo da lista pelo pôr do sol) e como a Secretaria de Turismo têm fomentado o turismo de aventura e ecoturismo no ES.
    É uma surpresa que não deveria acontecer, porque o turismo tem que ser fomentado sim e a conscientização da população para que o espaço, apesar de público, deve ser cuidado e preservado. Como consumidora desses espaços, me incomoda bastante os usuários que não valorizam a conservação ambiental, principalmente com lixo da "farofada". Me canso de ver nas trilhas das cachoeiras latinhas de cerveja e caixinhas de suco. Quando não, restos de churrasco que, feitos sem o devido cuidado, podem se transformar em queimadas horrorosas de vários km² (aqui no cerrado nessa época é uma preocupação constante).
    Pratico esportes de aventura desde nova (12 anos) e uma coisa que sempre aprendi é que álcool e drogas não combinam com a natureza, e perdi as contas de quantas vezes tivemos que parar um rapel na cachoeira para socorrer pessoas que usam essas substancias sem responsabilidade, acabando com a diversão do dia pela irresponsabilidade de alguns.
    Bem, eu falo pra caramba, se eu pudesse, falaria mais e mais, mas vou guardar para os episódios posteriores.
    Ah sim! Quando forem pro Pico da Bandeira, me chamem! Todos que convidei me deixaram na mão!

  • Samir Reis

    Fala galera parabéns pelo programa eu acho muito importante a divulgação do estado para propagar o destino ES.

    Apenas uma contribuição, no programa uma das participantes cita que o certificado do Cadastur não é aberto e que o consumidor deve solicitar do prestador, vale uma correção o certificado é aberto e o consumidor pode pesquisar por si, se desejado em http://www.cadastur.turismo.gov.br/cadastur/PesquisarEmpresas.mtur basta escolher o cpf ou cnpj do prestador.

    Outro ponto citado é que a norma da ABNT é obrigatória algo que não é correto afirmar, pois pra ser obrigatório deveria contar na lei geral do turismo e infelizmente a única profissão do turismo reconhecida em Lei (e precisa de atualização é do profissional Guia de Turismo). Por isso temos tantas empresas trabalhando de forma apadronizada.

    Vale sim o turista / consumidor verificar cadastros, certificados e o tipo do seguro envolvido na atividade pois as empresas que tem preocupação real com isso serão mais confiáveis de se consumir seus serviços.

    Um forte aperto de canhota.

    Samir Reis